-

+

Como está sendo aplicada a Lei do Silêncio na quarentena?

Muitas coisas mudaram de março para cá. Novos hábitos, novas rotinas e novas situações que não estávamos acostumados a passar, como estar praticamente o dia inteiro em casa.

 

Por isso, separei algumas perguntas e convidei o Dr. Elias Rodrigues, Advogado, para esclarecer as maiores dúvidas quanto a esse momento delicado e atípico que estamos vivendo, além de explicar mais sobre a Lei do Silêncio neste período. Vamos nessa?

 

  1. Houve alguma mudança na Lei do Silêncio por causa do isolamento?

 

O Dr. Elias afirmou que, de forma prática, não houve nenhuma mudança na Lei do Silêncio. O motivo é simples: o horário de silêncio é uma das regras definidas pelo próprio condomínio, seja em regulamento, convenção ou mesmo em reunião de Moradores(as), por ser uma norma interna de cada Condomínio, então é sempre discutida e definida em conjunto. Desta forma, o que está vigente como Lei do Silêncio nas normas do Condomínio deve ser seguidas, mesmo em período de distanciamento social.

 

  1. Existe flexibilidade na Lei do Silêncio? 

 

“Como estamos passando por uma situação totalmente atípica, temos visto muitos Síndicos(as) e administradores(as), antes de partir para aplicação de penalidades, investindo em conversas para conscientizar os(as) Moradores(as)”, disse o Dr. Elias.

 

Por estarmos em uma época onde há mais pessoas em casa em horários e situações que, fora do isolamento social, não haveria, os conflitos podem surgir. Neste caso, conversar e orientar os(as) Moradores(as) pode ser uma forma eficaz de conscientização e de resolução de possíveis reclamações.

 

  1. Como proceder em caso de desrespeito a Lei do Silêncio? 

 

Segundo Elias, nesses casos, são aplicáveis todas as penalidades previstas nas normas do Condomínio, desde advertências até multas. Vai depender das medidas e flexibilizações que estão sendo tomadas pelo Condomínio, podendo ser conversado.

 

Entretanto, como estamos vivendo uma situação muito diferente do comum, é interessante conversar com os(as) Moradores(as) e dar dicas de como evitar barulhos, afinal, até mesmo durante o período que pode haver barulhos, existem pessoas trabalhando em suas casas. Um discurso empático pode acalmar os ânimos e reduzir o estresse entre Moradores(as), trazendo um ambiente mais calmo para todos(as).

 

Que tal propor esse assunto na próxima Assembleia do Condomínio?

 

Você pode aproveitar esse momento para tirar todas as dúvidas dos(as) Moradores(as) quanto à Lei do Silêncio, além de dar dicas para a convivência ser mais tranquila. Além disso, por estarmos passando por uma situação atípica, é possível abrir uma votação quanto a flexibilização das regras do Condomínio de acordo com a Lei do Silêncio para todos(as) poderem opinar.

 

Que tal?

 

Caso você tenha alguma dúvida ou precise de alguma ajuda, entre em contato com minha equipe! Sou especialista em administração de Condomínios, e estou aqui para ajudar Síndicos e Síndicas sempre! Para entrar em contato, basta clicar aqui.

 

Até a próxima!

Tags

Posts relacionados

Comentários