-

+

Coleta seletiva no seu Condomínio

O problema do lixo é algo que atinge todos nós. Atualmente o Brasil produz por ano mais de 78 milhões de toneladas de resíduos. Algo em torno de 230 mil toneladas por dia. Os números assustam e deixam claro que algumas atitudes precisam ser adotadas.

O lixo em decomposição gera substâncias dez vezes mais poluentes do que o esgoto, e quando descartado de forma irregular, substâncias tóxicas podem atingir lençóis freáticos contaminando o solo e a água. O que será que podemos fazer em nosso Condomínio para contribuir com a preservação do meio ambiente? Uma excelente solução é a Coleta Seletiva.

A Coleta Seletiva em Condomínios é o recolhimento de resíduos depois de serem separados pelos moradores de acordo com o seu tipo. O lixo recolhido pode ser reciclável, que envolve metal, papel, papelão, plástico, caixa de leite e outros, ou não reciclável, classificado como rejeito.

A prática não é novidade para a maioria da população, mas mesmo assim ainda encontra dificuldade para ser implementada. Ainda que muitas pessoas não tenham o hábito de separar o lixo em suas casas, há uma grande diversidade de espaços públicos, prédios e comércios que disponibilizam lixeiras em diferentes cores, incentivando o descarte correto.

A popularização da Coleta Seletiva contribui para manter a saúde do planeta, e pode ser muito fácil sua implementação no Condomínio. Caso o(a) Síndico(a) não saiba por onde começar, algumas dicas podem servir de guia neste processo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Colocando em prática

 

Para o sucesso da Coleta Seletiva, é necessário o desenvolvimento de um planejamento. De preferência criado por uma comissão feita dos próprios moradores. Essa comissão deve ser definida em assembleia, bem como a aprovação da prática sustentável no Condomínio.

Depois, avaliar se o local oferece as condições para a implantação da Coleta Seletiva. Também é necessário especificar quais materiais podem ser coletados, bem como orientar os funcionários para não misturarem os descartes. Todos no Condomínio precisam saber da importância de separar o lixo. Por isso é fundamental que ocorra uma conscientização.

Também é fundamental que os Moradores estejam sempre informados sobre quais passos estão sendo realizados na implementação da Coleta Seletiva, o que irá mudar no Condomínio, manutenção e os resultados que a prática está trazendo ao local.

Apresentar os resultados fará com que os Moradores(as) se engajem ao projeto, sintam-se incentivados a separarem o lixo em suas casas. Isso pode partir de um monitoramento indicando a destinação do material, a quantidade e qualidade dos materiais recicláveis gerados em Condomínios.

Passo a passo

 

De acordo com a Associação Brasileira dos Condomínios (Abracond), há três aspectos para serem levados em conta antes de começar a Coleta Seletiva no Condomínio. São eles:

Armazenamento

 

Saber qual é a quantidade de materiais recicláveis descartada pelos Condomínios é parte essencial do planejamento. Depois de identificar esse volume, é preciso encontrar o espaço ideal para armazenar os resíduos. Em seguida, analisar a necessidade da quantidade de coletores e também o fluxo de descarte por parte dos Moradores.

Manter o ambiente sempre limpo deve ser uma prioridade, evitando mau cheiro e a proliferação de ratos, baratas ou outros insetos que possam transmitir doenças. Muitos Condomínios optam por contêineres de plástico por serem de fácil manuseio.

Segundo as exigências do Corpo de Bombeiros, é proibido que qualquer objeto seja alocado em espaços que interfiram na passagem das escadas. Portanto as opções para posicionar os containers podem ser próximo aos elevadores de serviço, subsolo ou nas proximidades da garagem, por exemplo.

Cuidado com incêndios

 

Papéis e plásticos são materiais de alta combustão. Então é necessário tomar cuidado para não causar incêndios. O armazenamento deste tipo de material precisa ser informado às seguradoras para que, caso ocorra algum acidente, haja o ressarcimento compatível. É o tipo de detalhe que pode fazer muita diferença. A omissão dessa informação pode legitimar a seguradora a não cobrir eventuais prejuízos, causando prejuízos ao Condomínio.

Equipe treinada

 

Os profissionais da limpeza, ou aqueles que forem designados a manipular os materiais descartados precisam receber treinamento e capacitarem-se para atuar na Coleta Seletiva. Além disso, eles devem contar com equipamentos adequados, receber por trabalhar em ambiente insalubre e outras medidas para assegurar que trabalhem com segurança.

Consumo consciente

 

Utilizar apenas o que é necessário, dando prioridade para aquilo que menos prejudica e impacta a natureza é agir de forma ecologicamente correta. E é isso que prega o Consumo Consciente.

Adotar este tipo de atitude sustentável envolve pensar e planejar. No entanto, o consumo consciente contribui para que as pessoas transformem suas rotinas de forma que possam causar menos prejuízos ao meio ambiente.

No que diz respeito aos resíduos, é necessário que as pessoas repensem suas compras, reduzindo ou eliminando grande parte do lixo produzido. O consumo consciente incentiva a reutilização dos produtos para outros fins. E quando for necessário descartá-los, que ocorra de forma correta para que possam ser reciclados.

A Coleta Seletiva, não é tendência, mas sim uma mudança de comportamento. O descarte do lixo é um dos grandes problemas do mundo moderno. Felizmente, através da conscientização, as pessoas começam a compreender a importância de adotar atitudes sustentáveis. O hábito de reduzir, reutilizar, reciclar é uma das chaves para a preservação da natureza. E em Condomínios, apostar no descarte correto dos resíduos é um dos requisitos para uma boa gestão.

Tags

Posts relacionados

Comentários