-

+

Importância dos extintores de incêndio em Condomínios

Eles podem evitar grandes tragédias, preservar estruturas e, principalmente, salvar muitas vidas. Todas essas qualidades se dão a um dispositivo simples mas eficiente, que por vez é negligenciado em algumas construções. São os extintores de incêndio, ferramentas cada dia mais necessárias para preservar e garantir a segurança no Condomínio e o bem-estar dos(as) Moradores(as).

Os acidentes em Condomínios aumentaram com o passar dos anos. Um motivo a mais para que Síndicos(as) tenham atenção dobrada em relação aos extintores de incêndio. São equipamentos que precisam ser recarregados anualmente, com exceção dos modelos CO2, que podem precisar de recarga a cada seis meses. É importante verificar também as mangueiras, e não deixar de lado os testes hidrostático pelo menos uma vez a cada cinco anos.

Obrigatoriedade

 

Qualquer estabelecimento, seja comercial, industrial, público ou de qualquer outra esfera, é obrigado por lei a dispor de extintores de incêndio, de acordo com as exigências do Corpo de Bombeiros. Em Condomínios a coisa funciona da mesma forma.

O extintor no combate a incêndios é uma das medidas mais importantes para preservar a segurança. Sem contar que sem eles, entre outros fatores, não há possibilidade de receber o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB)

O equipamento precisa estar instalado em um local de fácil acesso por todos. De preferência em um espaço com menor chance de propagação do fogo e que esteja visível a qualquer pessoa que circule pelo ambiente.

O INMETRO, em março de 2001, criou um selo de conformidade para extintores, isso garante que o equipamento tenha qualidade, bem como as empresas de manutenção. Tal selo precisa ser substituído a cada manutenção do extintor, e também informa a data do vencimento.

Os extintores normalmente utilizados nos prédios são aparelhos com mais de dez anos de vida.

Tipos de extintores

 

diferentes tipos de extintores para diferentes situações. Eles são o extintor de água, extintor de pó químico, extintor de gás carbônico e o extintor à base de espuma. Cada um tem sua utilidade e outros informações importantes no rótulo.

  • Extintores de água: Indicados para fogo em materiais sólidos, como madeira papel e tecidos
  • Extintores de pó químico: Indicados para combater incêndios em materiais sólidos e também de líquidos inflamáveis, como álcool e gasolina;
  • Extintores de gás carbônico: Indicado para atuar em incêndios decorrente de equipamentos elétricos, como motores e geradores;
  • Extintores à base de espuma: Indicados para líquidos inflamáveis ou sólidos que não deixam resíduos, como parafina, gasolina e GLP.

Como utilizar os extintores de incêndio

 

O equipamento só deve ser utilizado quando o fogo é de pequena dimensão e está sob controle.
Antes de começar a usar o extintor, verifique se todos já saíram da área atingida, ou se alguém está precisando de ajuda.
Caso o espaço em chamas esteja tomado por fumaça, abandone o local imediatamente. A inalação de fumaça tóxica é uma das principais causas de morte em incêndios.
Para ter em casa, escolha um extintor que seja grande mas que tamanho e peso não comprometam a praticidade de utilização.
Tenha certeza de que o equipamento está de acordo com a legislação.
Antes de usar um extintor, leia as instruções e entenda a melhor forma de utilizá-lo.

Prevenção

 

Mesmo com os extintores todos em dia, a melhor opção é não precisar usá-los. Portanto algumas dicas de prevenção de incêndio podem auxiliar nessa tarefa:

Manutenção: revisões devem ser constantes para evitar erros, economizar gastos e prolongar a vida útil;

Alarmes de incêndio e detectores de fumaça: Estes dispositivos são ótimos para a segurança do condomínio. Em caso de incêndio, o alarme também notifica o corpo de bombeiros. Detectores de fumaça e sprinklers servem para garantir a ajuda antes que o fogo se alastre;

Portas corta-fogo: Devem estar sempre fechadas e mas nunca trancadas. Se o condomínio é antigo, e não tenha estrutura para receber portas corta-fogo, o Corpo de Bombeiros deve ser consultado para saber quais medidas de segurança precisam ser tomadas;

Rotas de fuga: As escadas são as principais rotas de fuga em condomínios verticais. Elas devem estar sinalizadas, desobstruídas e munidas com corrimões.Tudo instalado de acordo com as exigências do Corpo de Bombeiros. Também é preciso verificar o funcionamento de luzes de emergência com frequência

Treinamento: Organizar um treinamento para situações de incêndio é uma ótima ideia para aplicar no Condomínio. Para isso, é preciso contar com o auxílio de um bombeiro. O assunto pode ser levado para assembleia, para deliberar e definir o momento ideal para que aconteça.

Pequenos descuidos podem gerar grandes problemas. Por isso é sempre importante a conscientização de Moradores(as) sobre hábitos perigosos, como velas ou incensos próximos a materiais inflamáveis, cuidados com eletrodomésticos, cigarros, fogão, entre outros. As assembleias são um ótimo momento para colocar essas informações em pauta.

Tags

Posts relacionados

Comentários