-

+

Quais câmeras de segurança instalar no Condomínio?

Reforço na segurança, as câmeras de monitoramento são uma excelente escolha para diminuir a vulnerabilidade do Condomínio frente a violência nas cidades. A utilização destes dispositivos é uma das opções preferidas entre os(as) Síndicos(as), pois é o tipo de sistema que pode coibir atitudes que prejudiquem o bem-estar dos(as) Moradores(as) e também ameacem o patrimônio condominial.

Quando se decide pela instalação do um sistema de videomonitoramento, a primeira dúvida é sobre qual o melhor modelo de câmera para investir. Há de se considerar o tamanho do Condomínio, quais espaços ele possui, se algum lugar é mais iluminado do que outro, entre outros aspectos.

Mas como escolher a câmera ideal para o seu Condomínio?

 

Antes do planejamento do esquema de segurança, é preciso observar as regras estabelecidas na convenção do Condomínio. A instalação de câmeras nos prédios precisa manter o equilíbrio entre segurança e privacidade das pessoas que ali residem.

Normalmente as áreas públicas podem ser filmadas, desde que tenham uma sinalização indicando que há monitoramento. Mas é sempre indicado realizar uma reunião com os (as) Moradores(as) no intuito de aprovar a instalação.

É claro que o uso das câmeras de segurança em áreas comuns não se destina a monitorar a rotina dos (as) Moradores(as), e muito menos produzir algo que possa constrangê-los (las). Mesmo que seu emprego seja para promover um lugar mais seguro, cabe ao (à) Síndico(a) ficar atento às regras do Condomínio.

Principais modelos de Câmeras de segurança para Condomínio

 

No que diz respeito à câmeras de segurança para Condomínios, há várias opções disponíveis no mercado. Cada uma traz suas próprias características, sendo propícias para distintos espaços e situações. Confira alguns dos principais modelos de câmeras:

  • Bullet
    Com um formato parecido com uma bala de arma de fogo, a Bullet é o modelo mais utilizado entre as câmeras de segurança. Sua instalação é voltada para as áreas externas, principalmente quando se quer deixar claro que o espaço está sendo monitorado. É o tipo de dispositivo bastante versátil e também se adapta bem aos Circuitos Fechados de TV. Atualmente a maioria destes modelos é equipado com infravermelho, o que garante uma boa visualização ao anoitecer. A Bullet conta também com diferentes aberturas angulares, que devem ser escolhidas de acordo com o tamanho da área que precisa de monitoramento.

  • Dome
    As câmeras Dome trazem um design discreto e são uma boa escolha para ambientes internos. São recomendadas para elevadores, corredores, hall de entradas e recepção. Os modelos oferecem uma variedade de funcionalidades, que devem ser avaliadas de acordo com o espaço onde será instalada.
  • Varifocais
    Se a necessidade é um enquadramento perfeito de alguma cena ou local, então a melhor escolha serão as Varifocais. Com ótima qualidade de captação, a lente permite a ampliação de um objeto distante sem perder a nitidez (zoom). Nos Condomínios, normalmente as Varifocais são instaladas nas entradas e saídas de estacionamentos.
  • Speed Dome
    Estes modelos possuem zoom e movimentação 360º e podem ser controlados remotamente. Por contarem com ótimas funcionalidades, costumam ser instaladas em grandes ambientes e com bastante movimento. É o tipo de equipamento que consegue captar detalhes da cena, excelente auxiliar em situações de risco. Nos Condomínios também servem para monitorar a movimentação da rua ou mesmo identificar movimentos suspeitos. A Speed Dome conta ainda com infravermelho, facilitando a visão noturna.

 

 

 

Onde instalar as câmeras de segurança

 

O número de câmeras instaladas no Condomínio vai variar de acordo com o tamanho da área que precisa de cobertura. A recomendação é de ter uma câmera a cada 50 metros em áreas externas. Os espaços de lazer, estacionamentos e áreas de fundos que possam trazer riscos, merecem uma atenção especial.

  • Fora do Condomínio
    É importante contar com uma câmera que monitore a movimentação na parte da frente da entrada, na calçada e na rua. Assim é possível ficar atento à possíveis movimentações suspeitas, como tentativas de invasão ou assaltos.
  • Hall de entrada
    Aqui a câmera deve estar em um lugar que consiga registrar as pessoas chegando, saindo e indo até os elevadores. Como é um espaço de grande circulação durante o dia, a recomendação é de um controle constante.
  • Elevador
    As câmeras no elevador são necessárias. Por ser um espaço fechado, a câmera pode alertar problemas técnicos e situações de risco, auxiliar um(a) Morador(a) que tenha um mal súbito, ou mesmo identificar comportamentos suspeitos.
  • Corredores
    É uma área que só tem circulação quando o(a) Morador(a) chega em casa. Portanto qualquer movimentação suspeita pode já deixar em alerta quem está monitorando. Também pode servir para visualizar e socorrer algum(a) Morador(a) que esteja com problema.
  • Garagens e estacionamentos
    O estacionamento precisa de muita vigilância, até porque ali podem ocorrer acidentes. As câmeras neste espaço também podem monitorar a utilização adequada das vagas. Além disso, vale lembrar que a garagem pode ser uma via de invasão ao Condomínio, situação que pode ser identificada com uma câmera bem posicionada.
  • Espaços comuns
    Nas áreas comuns, a vigilância pode ajudar a fiscalizar se os(as) Moradores(as) estão respeitando as regras do Condomínio. Também podem ser muito úteis, identificando situações de risco e acidentes que podem ocorrer no local.

É importante ressaltar que as câmeras para Condomínio podem ser usadas com diversas finalidades, não só pensando em assaltos e roubos.

Acesso às imagens

 

Depois que todo o sistema de câmeras de segurança foi definido e instalado no Condomínio, o próximo passo é saber quem tem acesso às imagens.

É aconselhável que o síndico e a empresa de segurança (caso exista) tenham acesso remoto às imagens. Seu uso deve ser exclusivo para garantir a segurança. Liberar as imagens remotamente para todos eleva o risco de vazamentos que podem prejudicar o esquema de segurança do Condomínio.

Os(as) Moradores(as) podem solicitar as imagens para solucionar algum problema. E quando solicitadas, o acesso deve ser restrito às imagens do local onde o fato aconteceu. Ou seja, se o(a) Morador(a) alega que aconteceu um furto de veículo na garagem, as imagens devem ser aquelas relacionadas com esta situação. Não deve este(a) Morador(a) ter acesso às imagens do elevador, por exemplo.

Uma boa dica para o(a) Síndico(a) é que ele assista e avalie a imagem antes de liberá-la ao (à) Morador(a). Essa avaliação servirá para que a imagem cedida sirva somente para o fim ao qual foi solicitada.

Utilizar um sistema de monitoramento através de câmeras é fundamental para oferecer uma boa assistência e garantir um pouco mais de segurança ao Condomínio. Trata-se de um excelente recurso para assegurar o bem-estar de todos.

Posts relacionados

Assembleia Dia a dia Gestão e liderança

01/01/2020

Como redigir a ata de reunião de Condomínio

Que tal ficar por dentro de tudo que precisa para redigir uma ata de assembleia ou reunião do Condomínio? É isso que queremos explicar, com todas as particularidades, neste artigo. A ata é aquele documento que reúne tudo o que foi deliberado durante a reunião de assembleia. Ela tem uma grande importância no Condomínio, pois […]

0

Dia a dia Economia Gestão e liderança

27/12/2019

Como contratar bons fornecedores para o Condomínio

Em um Condomínio, os fornecedores são todos aqueles prestadores de serviço que atuam na área da manutenção predial, reforma, conservação e mão de obra. E uma das funções do(a) Síndico(a) envolve contratar estes serviços, empregar bem os recursos do orçamento e, principalmente, melhorando a vida dos(as) Moradores(as). Quem tem a administração do local sob seus […]

0

Cobrança Dia a dia Economia

26/12/2019

Como o fundo de reserva do Condomínio pode ser usado?

O fundo de reserva do Condomínio é um recurso que visa solucionar emergências. Ele tem o papel de dar um suporte financeiro, sendo utilizado para pagar despesas, obras, manutenções, obrigações urgentes ou imprevistos. Essa peça essencial na administração condominial pode ser utilizada para solucionar as despesas que são emergenciais, que não faziam parte da previsão […]

0

Assembleia +

2 meses atrás

Como redigir a ata de reunião de Cond...

Que tal ficar por dentro de tudo...

Dia a dia +

2 meses atrás

Como contratar bons fornecedores para...

Em um Condomínio, os fornecedores são todos...

Cobrança +

2 meses atrás

Como o fundo de reserva do Condomínio...

O fundo de reserva do Condomínio é...

Comentários