-

+

12/12/2018

Noções básicas sobre cobranças: o que é preciso saber

Se zelar pela saúde financeira do Condomínio é responsabilidade do (a) Síndico (a), a aquisição de conhecimento mínimo sobre cobranças é fundamental e pode fazer toda a diferença para uma gestão eficiente. Destacamos aqui os principais pontos desse quesito, compartilhando as noções básicas necessárias.

“Em um Condomínio, os adimplentes acabam pagando pelos inadimplentes. Para evitar esse tipo de situação, é imprescindível que os (as) Síndicos (as) adquiram conhecimento sobre cobrança, seja para o controle da inadimplência, seja para uma correta elaboração da previsão orçamentária, de modo que jamais falte dinheiro no caixa para cumprir com as obrigações do Condomínio”, explica Rodrigo Wienekiewicz, Gestor de Cobrança da Auxiliadora Predial.

Consequências da falta de cobrança

Além de fazer com que aqueles que estejam em dia com os pagamentos tenham que arcar com os custos daqueles que estão devendo, a falta de cobrança sobre os devedores, como alerta Rodrigo Wienekiewicz, “impede que o (a) Síndico (a) tenha recursos financeiros para promover ajustes ou melhorias no Condomínio, o que pode acarretar até em defasagem na manutenção”.

Para o especialista, o (a) Síndico (a) deve ter consciência do seu papel como gestor do Condomínio e não se omitir no momento de fazer uma cobrança, “entendendo que sua atuação nessa ação é relevante para manter as contas equilibradas”.

Como o tema é de extrema importância, Wienekiewicz orienta que os Síndicos (as) que estejam enfrentando alguma situação de inadimplência não hesitem em procurar ajuda. “Secovi, Procon, advogados parceiros e a própria administradora Condominial podem auxiliar na busca pelo melhor encaminhamento da situação”, diz.

Além disso, Rodrigo considera importante que o Condomínio tenha contato com uma consultoria de cobrança para evitar maiores problemas. “Vale a pena ter um parceiro de cobrança, com expertise, que possa auxiliar com práticas e ferramentas de cobrança”, aconselha o especialista, que dá uma dica final.

“Para facilitar esse tipo de controle financeiro, defina uma régua de cobrança e que seja conhecida por todos de forma clara. Assim, todos saberão que após tantos dias de atraso, a cobrança será efetuada pelo parceiro, para reaver os valores faltantes previstos no orçamento estipulado mês a mês”.

O que você precisa saber sobre noções básicas de cobrança:

– É fundamental que o (a) Síndico (a) defina uma régua de cobrança e que ela seja clara para todos os Condôminos.

– É recomendável que o Condomínio tenha uma parceria com uma consultoria de cobrança, com expertise e ferramentas de cobrança.

– É responsabilidade do (a) Síndico (a) cuidar do caixa do Condomínio.

– Não cobrar devidamente implica em prejuízo para o Condomínio como um todo: não haverá dinheiro para reformas de manutenção e melhorias.

– Noções básicas de cobrança são essenciais para o controle da inadimplência e projeção correta da previsão orçamentária.

– Secovi, Procon e escritórios de advocacia podem ajudar o (a) Síndico (a) no processo de cobrança.

Posts relacionados

Cobrança Conflitos Dia a dia Economia Gestão e liderança

30/10/2019

O problema da inadimplência em Condomínios

Em momentos de crise, em que o mercado se encontra retraído, a tendência é que a inadimplência condominial aumente. O problema assume grandes proporções, e em muitos casos, a única solução é recorrer à Justiça para solucionar o impasse. Mas a inadimplência em Condomínio é sempre um assunto delicado. Para evitar constrangimentos, o(a) Síndico(a) muitas […]

0

Economia

10/09/2019

Prestação de contas no Condomínio: Como fazer?

Harmonia no Condomínio é o que todos(as) Moradores(as) querem. Da parte do Síndico, é possível fomentar este ambiente a partir de uma gestão transparente. A transparência pode vir da prestação de contas anual, já que é uma obrigatoriedade, como diz o Art. 1348, VIII, do Código Civil. Todas as movimentações financeiras da administração condominial precisam […]

0

Economia

02/09/2019

Atitudes que podem reduzir 30% dos gastos do Condomínio

Ser o(a) Síndico(a) é tarefa que exige muita determinação e empenho. Pois além de ser o responsável por atender aos anseios dos(as) Moradores(as), é a pessoa que administra as finanças do Condomínio. Atualmente o que todo mundo quer é economizar. Principalmente num momento de instabilidade econômica e altos índices de desemprego. O mesmo acontece no […]

0

Cobrança +

7 meses atrás

O problema da inadimplência em Condom...

Em momentos de crise, em que o...

Economia

9 meses atrás

Prestação de contas no Condomínio: Co...

Harmonia no Condomínio é o que todos(as)...

Economia

9 meses atrás

Atitudes que podem reduzir 30% dos ga...

Ser o(a) Síndico(a) é tarefa que exige...

Comentários