-

+

12/12/2018

Aprenda a arte da mediação de conflitos no Condomínio

Não é só nos jogos de futebol e no plenário do Congresso Nacional que acontecem discussões acaloradas. Nos Condomínios também ocorrem conflitos de interesse e, nesses casos, cabe ao (à) Síndico (a) o papel de mediador. Renato Cunha, professor de Administração e Gestão de Conflitos da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), ensina o caminho para solucionar desentendimentos entre Condôminos, problema bastante comum nesse tipo de convivência.

“Conflitos são inerentes à condição humana, eles sempre vão existir. Os Condomínios são ambientes nos quais os conflitos podem surgir de forma bastante significativa devido não só à necessidade de compartilhar espaços comuns, mas também ao sentimento de posse que temos pelo nosso lar”, afirma Cunha.

O caminho da mediação

Para mediar, de forma eficaz, cada tipo de conflito que surge na vida Condominial, é essencial conhecer bem o estatuto do Condomínio. “Ele vai basear os limites de atuação do (da) Síndico (a), guiando-o para o caminho do entendimento”, explica Renato Cunha.

Claro, ter uma boa dose de paciência para saber ouvir os vários lados também é fundamental. Nesse ponto, destaca Cunha, “a vontade de ouvir e entender como os conflitos se formaram é essencial para minimizar as chances de que eles se tornem recorrentes”.

O autoconhecimento é outra característica relevante para o (a) Síndico (a) mediador (a). “Trata-se de uma virtude importante, que ajuda no controle das emoções. Para conduzir essa tarefa de mediação, o (a) Síndico (a) deve entender suas reações, saber separar os problemas das pessoas e jamais envolver-se emocionalmente no conflito”, complementa o professor.

Conhecimento ajuda na arte da mediação

O sucesso de uma mediação de conflito está diretamente ligado ao conhecimento adquirido para executá-lo. Por essa razão, é importante que o (a) Síndico (a) busque cada vez mais informação sobre o assunto.

“Hoje, há uma quantidade enorme de materiais publicados, vídeos e dicas de mediação disponíveis na internet. Todo esse estudo é muito importante para eliminar etapas de aprendizado que, de outra forma, seriam realizadas no dia a dia”, aponta Renato.

Com informação, autoconhecimento, domínio sobre o que dita o estatuto do Condomínio, além de uma boa dose de paciência, o (a) Síndico (a) estará preparado para essa verdadeira arte que é mediar os mais diferentes conflitos existentes dentro de um Condomínio, “buscando o cumprimento das regras estabelecidas e o melhor para o bem comum”, conclui o professor Cunha.

O caminho para mediar conflitos com sucesso:

– Busque conhecimento sobre mediação de conflitos, seja por meio de conteúdo online ou de cursos presenciais. Lembre-se que os Condomínios são ambientes propícios ao surgimento de conflitos, em razão da necessidade de compartilhar espaços comuns e do sentimento de posse sobre o lar.

– Conheça as leis e regras que regem o Condomínio.

– Desenvolva o autoconhecimento e o autocontrole para conduzir a situação conflituosa sem se envolver emocionalmente no caso.

– Tenha em mente sempre o que for melhor para o bem comum.

– Tenha paciência para ouvir todos os lados envolvidos no conflito.

Posts relacionados

Conflitos Dia a dia

29/01/2020

Manual de etiqueta para bom convívio no Condomínio

Conflitos entre Moradores(as) no Condomínio frequentemente acontecem. Porém, é o tipo de coisa que poderia ser evitada com algumas simples atitudes. Mas será que existe algum manual de “etiqueta” para o convívio Condominial? A resposta pode ser ambígua, mas o que estabelece essa etiqueta é o bom senso. Algumas regras do Condomínio podem ajudar bastante […]

0

Economia Gestão e liderança

24/01/2020

Por que é preciso declarar a RAIS do Condomínio

A RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) é uma obrigação de todos os empregadores que tiveram CNPJ ativo durante o ano de 2019, o que inclui Condomínios. Essa Relação Anual tem como objetivo o controle de atividades trabalhistas, elaboração de dados estatísticos e disponibilização de informações às entidades governamentais. A declaração deve ser realizada através […]

0

Dia a dia Gestão e liderança

20/01/2020

Para que serve a DIRF em Condomínios?

Nos Condomínios, fevereiro é um dos meses mais importantes para a regularização de documentos. É dia 28 de fevereiro o prazo final para a declaração da DIRF relativa aos gastos com pagamento de funcionários. A DIRF (Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte), é uma das obrigações tributárias que pessoas jurídicas precisam fazer todo […]

0

Conflitos +

4 semanas atrás

Manual de etiqueta para bom convívio ...

Conflitos entre Moradores(as) no Condomínio frequentemente acontecem....

Economia +

1 mês atrás

Por que é preciso declarar a RAIS do ...

A RAIS (Relação Anual de Informações Sociais)...

Dia a dia +

1 mês atrás

Para que serve a DIRF em Condomínios?

Nos Condomínios, fevereiro é um dos meses...

Comentários